O legado de Penido Burnier para a Oftalmologia e para a história da Medicina em Campinas

Fundado em 1920, o Instituto Penido Burnier, em Campinas, está completando um século de atividades em 2020. Primeiro hospital oftalmológico do Hemisfério Sul e referência nacional em sua especialidade, com cerca de 1,6 milhão de pacientes atendidos, é obra pioneira de um médico visionário que em sua brilhante trajetória deixou um legado também para a história da Medicina na cidade que o acolheu em 1910.

Dr. Penido Burnier

João Penido Burnier, fundador do hospital que leva o seu nome, é um dos pioneiros da fundação da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC), a 1º de dezembro de 1925, conforme relatam os jornalistas e escritores José Pedro Martins e Paulo Cesar Nascimento, do Estúdio Memória Viva, no livro “SMCC, 90 anos na História da Saúde em Campinas – Memórias e Legados”, publicado em 2015 por ocasião do aniversário da entidade.

O Dr. Penido Burnier integrou o grupo responsável pela fundação da instituição. Os encontros preparatórios aconteciam no Salão Nobre do Centro de Ciências, Letras e Artes, um dos pontos mais estratégicos de Campinas na ocasião, na Rua Conceição, esquina com Avenida Francisco Glicério.

A sede do CCLA era um casarão imponente, remanescente da época de ouro do café. Campinas tinha então cerca de 120 mil moradores e se recuperava dos grandes dramas da febre amarela e da gripe espanhola, que desafiaram os profissionais da Saúde naquele período.

A reunião decisiva ocorreu no dia 19 de novembro de 1925, quando já estava bem amadurecida a ideia de criação da Sociedade. Foi novamente no Salão Nobre do CCLA.

Sede do Centro de Ciências Letras e Artes, local dos encontros preparatórios para a fundação da Instituição

O encontro foi presidido por Miguel de Barros Penteado, então prefeito de Campinas, que convidou os médicos Betim Paes Leme e João Penido Burnier para comporem a mesa. Foi de Penido Burnier a sugestão, aprovada pela maioria, para que fosse constituída uma comissão para redigir os estatutos da futura instituição.

A fundação aconteceria, de fato, no dia 1º de dezembro de 1925, no mesmo Salão Nobre do Centro de Ciências, Letras e Artes, quando nova assembleia discutiu os estatutos elaborados pela comissão e elegeu a primeira diretoria, cabendo ao Dr. Penido Burnier a vice-presidência.

A composição da primeira diretoria foi a seguinte: Presidente – Francisco Betim Paes Leme; Vice-presidente – João Penido Burnier; 1º Secretário – Azael Álvares Lobo; 2º Secretário – Clóvis Monteiro Peixoto; Tesoureiro – Francisco de Arruda Roso; Bibliotecário – Vicente Baptista.

Vida, obras e um sonho concretizado

Assim como muitos de seus colegas do grupo fundador da SMCC, João Penido Burnier era um médico renomado. De família mineira, mas nascido em Alagoinhas, na Bahia, formou-se em 1903 pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

Inquieto, em 1907, por ocasião de sua primeira viagem de estudos a Paris, Penido Burnier começava a esboçar o instituto que desejava implantar no Brasil. Três anos depois, já radicado em Campinas, como médico da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, sentia que o grande sonho começava a ficar mais próximo da realidade.

O seu projeto se materializou com a criação do Instituto Oftálmico de Campinas, fundado em 1920 e que, a partir de 1923, receberia o nome de Instituto Penido Burnier.

Em 1927, seria fundada a Associação Médica do Instituto Penido Burnier, visando a proporcionar o fomento às atividades médicas e científicas do hospital. Em 1932 seria publicada a primeira edição dos Arquivos do Instituto Penido Burnier, que se tornaria uma das mais respeitadas revistas da especialidade.

O Dr. Penido Burnier também foi vereador em Campinas e agraciado com vários prêmios, como a Medalha “Santé Publique de France” do governo francês e a Ordem Nacional do Mérito do Brasil.

Também foi membro honorário da Academia Nacional de Medicina. Ocupou ainda o cargo de primeiro presidente do Hospital Álvaro Ribeiro, inaugurado em 1936 na Vila Industrial, em Campinas.

O próprio Instituto Penido Burnier também teria seu nome relacionado à história da SMCC, já que alguns dos médicos que presidiram a entidade fizeram parte dos quadros do hospital, como Roberto Franco do Amaral, Carlos Penteado Stevenson, Gabriel Porto e René Penna Chaves, este convidado por Penido Burnier a mudar-se do Rio de Janeiro para trabalhar em Campinas.

Desse modo, por meio de sua dignificante história e por meio das atividades pioneiras desenvolvidas pelo centenário hospital que fundou, o Dr. João Penido Burnier deixou a sua relevante contribuição para que Campinas pudesse alavancar o elevado patamar e o reconhecido conceito de seus profissionais e serviços médicos.

Dr. Penido Burnier
More from República de Campinas

Praça Carlos Gomes: tributo à criação

A celebração da criação, o tributo à ousadia. Situada entre as ruas...
Read More